quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Homens são presos ao transportar 800 kg de carne de jumento em Pernambuco


Kombi transportava 800 kg de carne de jumento (Foto: Polícia Militar/Divulgação)


Dois jovens foram detidos em flagrante, na madrugada desta terça-feira (8), em Limoeiro, no Agreste do estado de PE, ao tentarem transportar aproximadamente 800 kg de carne de jumento em uma kombi alugada. De acordo com a polícia, os dois eram moradores do bairro de São Jorge e foram abordados ainda perto de casa, por volta das 3h30.

O motorista do veículo, de 18 anos, contou em depoimento à polícia que era o proprietário da carne. "Ele alugou o veículo por R$ 100 e pagou R$ 25 reais para o outro, um jovem de 20 anos, para ajudar a transportar. Ele contou que abatia em sua própria residência", explicou o delegado responsável, Paulo Gustavo Gondim. Ainda segundo a polícia, o homem responsável pelo material disse que ele seria comercializado na Feira Livre Jaboatão dos Guararapes, naRegião Metropolitana do Recife, e o quilo seria vendido a R$ 2.

Outro crime de transporte e abatimento ilegal de carne de jumento foi registrado no mesmo município, também neste ano. No dia 13 de agosto, a polícia prendeu um homem de 51 anos que transportava mais de 1 tonelada da carne. O delegado descartou a hipótese de ser o mesmo fornecedor. "É histórico em Limoeiro. Naquela outra apreensão, também identificamos o proprietário e, pelo que podemos ver, é diferente", disse. "Isso vem de muitos anos", completou Gondim.

O material e o veículo foram apreendidos e levados para a Delegacia de Limoeiro. Agentes disseram que fizeram a comunicação da apreensão à Agência de Defesa Agropecuária de Pernambuco (Adagro), que deve analisar o material antes de ele ser incinerado pela Vigilância Sanitária. Nenhum dos dois homens detidos tem antecedentes criminais. Eles serão encaminhados ainda nesta terça-feira para o presídio de Limoeiro.

A comercialização da carne de jumento é proibida por lei em todo o Brasil. Como o produto é fornecido por matadores clandestinos, não há controle sanitário e ele pode ser prejudicial à saúde.






fonte: Do G1 via Blog Nosso Paraná