sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Justiça sentenciou os acusados de matar o Professor Carlos Magno


Carro de Carlos Magno que foi totalmente destruído



Nesta quinta-feira, 30, a justiça condenou os participantes do crime que resultou na morte do Professor Universitário, Carlos Magno Viana Fonseca, ocorrido no dia 20 de novembro de 2011, na cidade de Doutor Severiano.

Carlos Magno foi assassinado com um tiro na cabeça e, logo após, teve seu corpo colocado na mala do seu veículo e queimado pelos três homens envolvidos no caso, identificados, após investigação da Polícia Civil de Pau dos Ferros, com sendo Francisco Rafael Leite Mendes e Elias Rodrigues Nunes, além de um menor.

Na sentença proferida pela justiça e publicada no portal do Tribunal de Justiça, os condenados foram Francisco Rafael Leite Mendes e Elias Rodrigues Nunes.

A defesa de Rafael pediu a absolvição alegando que ele não teve a intenção nem a predisposição em participar de um latrocínio (assalto seguido de morte), mas apenas de um assalto a um funcionário de um quiosque de Doutor Severiano e, quanto à ocultação do cadáver, não teve qualquer participação, sendo ato praticado exclusivamente pelo adolescente.

Já a defesa de Rafael, alegou que ele não estava com o acusado (Elias) e o adolescente, e que teve sua moto utilizada por eles no fato, mas sem saber para o que seria empregada, pedindo, ao final sua absolvição.

Pedidos sem sucesso. Segundo o entendimento da justiça, os dois foram considerados culpados, sendo sentenciados a uma pena em 26 anos de reclusão.

No caso de Rafael, que neste momento encontra-se foragido, poderá ter sua progressão de pena quando vier a cumprir 2/5 da pena. Já no caso de Elias, que encontra-se preso, a justiça concedeu o direito de recorrer pela sua progressão da pena quando cumprir 3/5.

O adolescente, que também participou do crime, encontra-se também solto.

Blog do JP: É, o mínimo, revoltante tomar conhecimento de situações como estas. Ver todo o empenho da Polícia Civil de Pau dos Ferros, com investigações que resultaram na identificação dos autores deste crime monstruoso, receberem penas tão brandas.

Afinal, na própria sentença a justiça já antecipou o direito de, em pouco tempo, os marginais terem a progressão de pena, possivelmente para um semiaberto.

Engana-se quem pensa que eles vão cumprir os 26 anos em regime fechado. Bem antes do que possamos imaginar, eles vão voltar às ruas. Ou melhor, se um deles tivesse sido preso.

Infelizmente, o que podemos constatar é que, apesar do esforço para identificar e capturar estes monstros, nossas leis não resultam em penas que se equiparem a crueldade do fato. O grande condenado neste crime, foi o  saudoso, Carlos Magno.




fonte: Blog do JP.