segunda-feira, 10 de março de 2014

Sementes distribuídas pelo Governo não são suficientes para atender demanda





O Governo do Estado comprou 321 toneladas de milho, feijão e sorgo forrageiro que começarão a ser distribuídas a partir da segunda-feira (10) aos agricultores potiguares em 2014 através do programa Banco de Sementes. Segundo o coordenador de agropecuária da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape), Antônio Carlos Magalhães, 36 mil agricultores familiares serão beneficiados.

“Desde 2005, existe o Banco de Sementes. Hoje são 1150 bancos nos 146 municípios. Na próxima segunda-feira (17), começará a distribuição. Primeiro, na regional de Pau dos Ferros, Umarizal, Mossoró e até Assú, contemplando a região Oeste, do Alto Oeste e do Vale do Açu. Segue para a região do Seridó, Caicó e Currais Novos, e depois João Câmara, São Paulo do Potengi, Santa Cruz e São José do Mipibu”, detalhou Antônio. A distribuição acontece nas dez regionais da Emater.

A média é que para cada agricultor seja fornecido cinco quilos de milho e feijão, e três de sorro. Porém, essa quantidade nem sempre é repassada para os agricultores, que reclamam desta falta de assistência.


“Eles tem toda razão de reclamar, mas o Governo não tem orçamento. Nem sempre se consegue a quantidade de sementes ideal. Seria necessário mais R$ 1,1 milhão para atender a necessidade no Estado”, declarou o coordenador da Sape.


Curta: Facebook.com/PortalRafaelFernandes

fonte: Blog do JP.
imagem: Pesquisa Google