segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Caern inicia operação da adutora de engate rápido de Pau dos Ferros



A adutora de engate rápido que levará água a Pau dos Ferros entrou em operação na última quarta (08).
Por se tratar de um projeto emergencial, mobilizou Governo Federal e do Estado, Dnit, Semarh, Defesas Civis (municipal, estadual e federal) com o objetivo de contribuir com a qualidade de vida da população e com o desenvolvimento no Oeste potiguar.

Devido à importância do assunto, a sociedade também esteve mobilizada e junto à 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Pau dos Ferros esteve de mãos dadas no intuito de contribuir com a busca de soluções.

Em setembro, equipes da Caern realizaram os últimos testes para iniciar a operação da adutora que foi construída para resolver a situação de falta d'água da população daquela cidade.

O sistema tem 40 quilômetros de extensão e leva a água da adutora Médio Oeste para o município. Para entrar em atividade, a adutora dependia, além de sua execução pela Caern, que a adutora do Alto Oeste entrasse em operação, que está sendo executada pela Semarh e passou a operar também em outubro.

Estrutura é a segunda em funcionamento no RNA adutora de Pau dos Ferros é a segunda de engate rápido do Estado. A primeira foi executada pelo Dnocs e atende a cidade de Jucurutu. A adutora de engate rápido de Pau dos Ferros tem uma vazão média de 220 metros cúbicos por hora, fornecendo à população da cidade 3,5 milhões por dia de água tratada.

No Alto Oeste, a adutora entra em operação com quase o triplo da vazão da adutora de Jucurutu, que hoje opera com uma média de 75 metros cúbicos.

O Governo do Estado, por meio da Caern, investiu R$ 13,5 milhões na obra, contando com recursos do Ministério da Integração Nacional/Defesa Nacional. Além dos 40 km de tubulação de 300mm, foram construídas duas estações de bombeamento ao longo da adutora. Ela estará interligada à adutora Médio Oeste, que levará água a partir da Barragem de Apodi.

A escolha por esse modelo de adutora para solucionar o problema de falta d'água de Pau dos Ferros se deu pela execução mais rápida que a tradicional, uma maneira de levar água para a cidade em menos tempo. Diferente da adutora tradicional, este tipo não precisa de escavação nem do auxílio de equipamentos de grande porte. A obra foi executada pela empresa Constem.

Uso Racional

Mesmo com a melhoria no abastecimento, a população precisa ter consciência de que a água continua escassa. A seca continua a assolar o nosso Estado e não há previsão de que a situação mude nos próximos dias. É preciso que todos os potiguares utilizem a água de forma racional. Os últimos meses talvez tenham ensinado a como lidar de maneira consciente com a escassez. O número de cidades em colapso caiu no último ano, mas ainda não há uma normalidade. Economizar continua a ser palavra de ordem.



fonte: Blog do JP.
imagem: Pesquisa Google.