segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Pilões/RN: Prefeito demite Secretários alegando corte de gastos



O prefeito de Pilões, Chagas de Oliveira, demitiu no último dia 31 de outubro, conforme publicação do Diário da FEMURN, 26 cargos comissionados da prefeitura de Pilões, no Oeste potiguar. No decreto de número 07/2014, o prefeito cita 3 motivos que o fez tomar tal atitude: necessidade de reorganização administrativa; corte de gastos e ser do gestor a escolha de profissionais para cargos comissionados. Dentre os demitidos, estão 06 (seis) secretários municipais (Agricultura; Cidadania; Esportes; Obras e Serviços Urbanos; Turismo e Lazer e Transportes); 09 coordenadores; 10 sub-coordenadores e 1 assessor.


Destas secretarias, é notório a importância, principalmente da pasta de agricultura; obras e transportes. Cargos que devem ser mantidos, por ser essencial ao bom andamento do município. Ou estas pastas serão extintas e administradas por coordenadorias?

Por coincidência, a posição adotada pelo gestor municipal foi exatamente após um pleito eleitoral. Destarte, dar margem para se pensar que tais demissões possam ter cunho político. Ou não...

Porém, uma pergunta que perturba é quanto a importâncias destes secretários na grade administrativa do município de Pilões até a demissão. Seriam mesmo importantes, a ponto de ser, agora, "sacrificados"? Ou seriam meros ocupantes de cargos sem tanta relevância?

O blog encontrou em contato telefônico com o secretário demitido Hélio Paiva Damasceno, que ocupava a secretaria de agricultura. Hélio disse continuará a exercer a função, mesmo que voluntariamente, por que tem projetos de grande relevância para o município e que não podem parar. Como exemplo citou o RN Sustentável; Garantia Safra e o Sistema de Intensificação da Vigilância Sanitária, que, conforme Hélio Damasceno, é posto em prática juntamente com a secretaria de Saúde. O ex-secretário também frisou, que o prefeito realizou uma reunião na última terça-feira, no prédio da prefeitura de Pilões, onde explicou aos 6 secretários os motivos que o levaram a tomar esta decisão. "Estamos com 4 meses de salários atrasados, tanto o secretariado; como os cargos comissionados e alguns prestadores de serviços. Hélio disse que o prefeito Chagas de Oliveira, garantiu que estas demissões haveriam de ocorrer para que pudesse pagar os meses vencidos e 2 meses depois haveria de recontratar os secretários demitidos.

Uma curiosidade: o ex-secretário Hélio Paiva Damasceno, não sabia ainda que já estava demitido oficialmente. O Decreto em tela, sob número 07/2014, foi assinado por Francisco das Chagas de Oliveira Silva e é datado de 31 de outubro.


Fonte: RN politica em dia 2012 via Nosso Paraná
Imagem: Pesquisa Google.