segunda-feira, 22 de junho de 2015

Morre em São Paulo o deputado estadual Agnelo Alves



O deputado estadual Agnelo Alves (PDT) morreu na tarde deste domingo (21) em São Paulo. O parlamentar estava internado no hospital Sírio Libanês e sofreu uma uma queda de pressão durante a madrugada. O ex-prefeito de Parnamirim também tinha apresentado piora no quadro de infecção respiratória do qual vinha se tratando há duas semanas.
Agnelo Alves (PDT) nasceu em 16 de julho de 1932 no município de Ceará-Mirim.  Desde sua infância, quando uma tuberculose o deixou próximo da morte, Agnelo sofria com a fragilidade de sua saúde. 
Deixando a escola, dedicou-se a leitura, e tornou-se jornalista profissional ajudando o irmão, Aluízio Alves, no Jornal Tribuna do Norte.
O primeiro cargo público foi como chefe de gabinete do Diretor do Serviço Nacional de Tuberculose, Reginaldo Fernandes, no ano de 1955 no Rio de Janeiro.
Na década de 60 retornou a Natal para ajudar na campanha de Aluízio para o Governo. Durante a gestão do irmão, Agnelo exerceu vários cargos, um deles foi como presidente da Fundação de Habitação Popular (FUNDHAP) e inseriu o projeto da Cidade da Esperança, primeira experiência em habitação popular no Brasil.
Em 1965, foi eleito prefeito de Natal pelo partido Movimento Democrático Brasileiro (MDB) e governou até 1969, quando teve seus direitos políticos cassados pelo regime militar.
No início da década de 1980, participou junto com Aluízio, das Diretas Já e também da campanha de Tancredo Neves à presidência.
Passado a ditadura, Agnelo foi convidado pelo atual Presidente da República, José Sarney, para assumir a Diretoria de Crédito Geral do Banco do Nordeste (BNB). Logo depois, a pedido da então ministra da Fazenda, Zélia Cardoso de Melo, assumiu a presidência do banco até o ano de 1990.
Como 1º suplente do senador Fernando Bezerra, Agnelo assumiu o mandato em 3 de agosto de 1999, devido a posse de Fernando no Ministério da Integração Nacional. 
Sua passagem no Senado Federal foi até 31 de dezembro de 2000, pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), pois no mesmo ano aceitou ser candidato à Prefeitura de Parnamirim e se elegeu, renunciando o mandato federal.
Em 2004, foi mais uma vez candidato ao cargo de prefeito de Parnamirim, e recebeu uma maioria expressiva: 33.532 votos. 
No ano de 2010, Agnelo foi eleito deputado estadual, sendo reeleito em 2014.

Fonte: Nominuto.com/Imagem: Pesquisa Google.