segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Presídios do RN recebem equipamentos; unidade de Pau dos Ferros também é beneficiada




Parte dos equipamentos de triagem, que têm a finalidade de reforçar a segurança nas unidades  prisionais do Rio Grande do Norte, já faz parte da rotina de triagem de alguns presídios do estado. Dois aparelhos de esteira com raio-x,  adquiridos com recursos do  Departamento Penitenciário Nacional (Depen), do Ministério da Justiça, estão funcionando desde 20 de outubro de 2015 na Penitenciária Estadual de Parnamirim (PEP) e na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta. A Sejuc pretende entregar o restante dos equipamentos até o final de novembro. Os produtos custaram R$ 465,3 mil à União.
As máquinas de raio-x que estão nas unidades prisionais, têm o objetivo de encontrar materiais proibidos, como explosivos, chips de celulares e armas dentro dos alimentos trazidos pelos visitantes dos presos. O diretor de Alacaçuz, Eider Brito, explicou que a máquina não tem a capacidade de detectar drogas, somente metais, mas que o agente penitenciário poderá observar no raio-x algum elemento suspeito e verificar do que se trata.
O equipamento, um dos primeiros adquiridos com recursos  Depen, é operado por agentes penitenciários responsáveis pela vistoria.  A assessoria de imprensa da Sejuc explicou que os agentes  tiveram um treinamento, pelo Depen, na Escola de Governo, no início de outubro. Atualmente, 47 agentes penitenciários são responsáveis por 1.070 apenados em Alacaçuz, e no PEP, 47 agentes são responsáveis por 712 internos, de acordo com a Sejuc.
Em Alcaçuz, dois funcionários são responsáveis pela operação da máquina.  “Esses agentes também serão responsáveis por multiplicar o que foi aprendido. Eles passarão para outros agentes como manusear o detector, quando for necessário”, disse o diretor de Alcaçuz. Eider Brito também comentou que desde o início da operação, um celular e drogas foram barrados no raio-x.


Blog do JP.