quarta-feira, 14 de setembro de 2016

RN e mais 13 ameaçam decretar calamidade para pressionar governo Temer por recursos




Governadores de 14 estados ameaçam declarar calamidade pública para pressionar o governo Michel Temer a liberar recursos para socorro financeiro, informou a Folha. A linha de raciocínio dos governadores é de que o possível estado de calamidade decretado em peso pelos Estados pode prejudicar a imagem do país como um todo e, com isso, fragilizar também a imagem do governo do presidente Michel Temer, que deixou a interinidade há duas semanas.
Desde a segunda que gestores do Norte e Nordeste estão em Brasília, onde negociam com interlocutores do governo. Apenas Ceará e Maranhão não consideram aderir à onda de calamidade.
Os governadores dessas regiões recorreram à União e argumentaram que estão com dificuldades financeiras devido à queda dos repasses do Fundo de Participação dos Estados (FPE). No início de julho, os Estados pediram um socorro de R$ 14 bilhões ao Ministério da Fazenda.
De acordo com o Ministério da Fazenda, Meirelles reiterou aos governadores que a prioridade do governo é cumprir a meta de resultado fiscal de R$ 170,5 bilhões de déficit em 2016 como forma de “dar segurança” à sociedade sobre o compromisso com o ajuste fiscal.
Além disso, de acordo com a pasta, o ministro se comprometeu a levar os pedidos de auxílio financeiro dos governadores ao conhecimento do presidente Michel Temer para discutir alternativas.


Blog do JP.