quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

RN fecha 2018 com saldo positivo de 5,5 mil empregos, diz Caged



O Rio Grande do Norte terminou o ano de 2018 com um saldo positivo de 5.542 empregos formais, mesmo tendo fechado 2.268 postos de trabalho no último mês do ano. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) foram divulgados nesta quarta-feira (23) e apontam uma melhora em relação a 2017, quando o saldo foi de 848 vagas.
De janeiro a dezembro do ano passado, 145.346 pessoas foram contratadas no estado. Em contrapartida, outros 139.804 trabalhadores potiguares perderam seus empregos. O saldo de 5,5 mil vagas é justamente a diferença entre as contratações e as demissões. O avanço percentual do emprego foi de 1,31%.
O resultado não foi melhor porque no último mês do ano o estado demitiu mais do que contratou. Foram 12.076 dispensados em dezembro, contra 9.808 contratados. O impacto maior foi nos setores da Agropecuária e da Construção Civil, que fecharam mais de mil vagas, cada um. A indústria terminou o mês com saldo negativo de 405 postos.
Ao longo dos 12 meses de 2018, o setor que mais contribuiu com abertura de vagas no estado foi o de Serviços, que terminou o ano com um saldo positivo de 4.478 contratos – um aumento de 2,42% nas vagas existentes. O único setor que registrou saldo negativo de empregos foi a indústria, que fechou -579 postos de trabalho.
As vagas criadas ao longo do ano se concentraram nas maiores cidades do estado. Natal terminou o ano com saldo positivo de 1.567 empregos formais, seguida por Parnamirim (1.052), Mossoró (876), Touros (389) e Caicó (374). Por outro lado, Currais Novos, na região Seridó, terminou o ano com saldo negativo de -556.
Saldo de empregos por setor, no RN
Indústria extrativa mineral: 82
Indústria de transformação: -579
Serviços industriais de utilidade pública: 38
Construção Civil: 336
Comércio: 775
Serviços: 4.478
Administração Pública: 103
Agropecuária: 309
Brasil

A situação local refletiu o quadro nacional. Após três anos seguidos de demissões, a economia brasileira voltou a gerar empregos com carteira assinada em 2018. Ao longo do ano, foram abertas 529.554 vagas formais. Essa é a diferença entre as contratações, que totalizaram 15.384.283 em 2018, e as demissões – que somaram 14.854.729 pessoas. 

G1 RN