terça-feira, 27 de agosto de 2019

Empresário que provocou 5 mortes em acidente em José da Penha é procurado






O juiz Osvaldo Cândido da Silva Junior, da Comarca de Pau dos Ferros, decretou a prisão preventiva do empresário Francisco Gladyson Jácome de Abrantes Sarnento (Gladyson de Chico do Bar). Ele é natural de Tenente Ananias-RN, mas com residência no Edifício Portal do Sol, Centro da cidade de Sousa-PB.

Ele provocou um gravíssimo acidente na BR-405 no sábado (24) à noite, à altura do município de José da Penha, que resultou em cinco mortes. Segundo relatos preliminares, Gladyson pilotava uma picape Hilux, ano 2019, placas QGU 4J65, cor branca, quando bateu em três motos, resultando nessa tragédia.

Morreram Edimar Lima Morais, 40; José Loíde Fontes Rego, 58; Kleverson Ryan de Almeida Araújo, 18; Fernando Fernandes Fontes, 22; e Fabrício Gonçalves da Costa, 16. Esses dois últimos faleceram já em atendimento hospitalar. Os outros três, no local.

A versão corrente, é de que Gladyson já tinha provocado um acidente em Uiraúna-PB (limite/divisa) com o Rio Grande do Nortes, mas sem vítima fatal. A Hilux bateu em uma árvore na Avenida José Leonam Fernandes, em frente ao Hospital Velho.

Fuga e mortes

Em fuga, entrou no RN (município de Luís Gomes) usando a 405.

Passou por Major Sales e em seguida colidiu com três motos (com cinco ocupantes) em José da Penha, num trecho conhecido como Sítio Alto da Baixa do Fogo, região do Alto Oeste do RN. Três pessoas morreram no local e Gladyson perdeu controle da picape, que desceu a pista. Ele abandonou o veículo e fugiu. O delegado Paulo Pereira, do plantão da Polícia Civil de Pau dos Ferros, tão logo soube do acidente, já iniciou as diligências, apurando o que teria ocasionado e as consequências.

O fato foi comunicado à Justiça, que emitiu um pedido de prisão preventiva para o acusado Gladyson, que fugiu (abandonou o carro) do local do acidente sem prestar socorro as vítimas.

De posse da ordem judicial, os policiais civis realizam diligências em vários endereços de Gladyson, não tendo o encontrado.

Versão

O advogado Ozael Fernandes, contratado para defender o empresário dos segmentos de pneus e variedades em atacado, disse neste domingo (25) ao Blog do Levi que “Gladyson de Chico do Bar”, como é conhecido, deixou o local temendo ser linchado e que vem dando toda assistência aos familiares das vítimas.

Também lançou dedução de que as vítimas estavam em motos com faróis apagados e sem equipamentos de segurança.

Quanto ao acidente em Uiraúna, ninguém se feriu, mas mesmo assim Francisco Gladyson foi agredido por um filho de uma mulher conhecida como “Dona Graças”, e perseguido por dois motociclistas. 


fonte: Do Mossoró Hoje, Blog Carlos Santos e outras fontes.