terça-feira, 5 de maio de 2020

Governo do Estado decide prorrogar regras de isolamento social por 15 dias



O secretário adjunto de Saúde Pública do Rio Grande do Norte, Petrônio Spinelli, atribuiu nesta segunda-feira (4) o aumento no número de casos da Covid-19 no Estado ao descumprimento das regras de isolamento social. “A situação não é fácil, está piorando e o colapso da rede hospitalar pode ocorrer rapidamente. A população precisa aumentar o isolamento, ficar em casa e adotar as medidas protetivas”, afirmou o secretário, na coletiva diária do Governo do Estado com a atualização das ações de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.
Segundo Spinelli, o decreto estadual em vigor já permitiria o isolamento de 60% da população e bastaria o seu cumprimento para diminuir a circulação de pessoas – o que diminuiria a escalada de casos da Covid-19. No entanto, o isolamento tem oscilado entre 45% e 50%, segundo o governo.
O secretário alerta que, mesmo com o aumento da oferta de leitos, como ocorreu na semana passada nos hospitais da Polícia Militar e Giselda Trigueiro, em Natal, e no Hospital São Luiz, em Mossoró, a capacidade de atendimento fica fortemente comprometida.
“Os leitos instalados e em instalação podem não ser suficientes. Ou a sociedade aumenta o isolamento ou vamos entrar em colapso nos próximos dias”, reforçou Petrônio. O colapso significa a completa falta de leitos para atendimento das vítimas da Covid-19, tanto na rede pública quanto na privada.
Um exemplo preocupante é o do Hospital São Luiz, em Mossoró, que abriu no dia 1º de maio dez novos leitos e nesta segunda-feira já tinha oito leitos ocupados. O secretário registra que a pandemia está em processo de interiorização e generalização, ou seja, chega a todos os municípios e atinge também pessoas antes consideradas fora dos grupos de risco.
Novo decreto
Diante do aumento dos números da doença, o Governo do RN anunciou que vai prorrogar as medidas restritivas, com a edição de um novo decreto para o enfrentamento à Covid-19. As regras que estão em vigor serão prorrogadas nesta terça-feira (5) por mais 15 dias.
O secretário estadual de Tributação e integrante do Comitê Estadual de Combate ao Coronavírus, Carlos Eduardo Xavier, confirmou para esta terça-feira a publicação do decreto que manterá as atuais restrições ao funcionamento do comércio, suspensão das aulas e a recomendação de manter pelo menos 60% da população em isolamento.
“Hoje, o isolamento fica entre 45 e 50%, mas a recomendação feita por cientistas e especialistas na área de saúde é de pelo menos 60% para conter o contágio e evitar o colapso no serviço público de saúde”, afirmou Carlos Eduardo.
O secretário de Tributação destacou que o governo mantém o diálogo com os poderes, Defensoria Pública, Ministério Público e com o setor produtivo para planejar a retomada das atividades econômicas com segurança. “Temos grupo de trabalho fazendo estudos, mas é preciso voltar às atividades com segurança. O novo decreto deve prorrogar medidas por mais 15 dias com os mesmos critérios do anterior”.
Sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras, o governo tem contribuído com os municípios e está fornecendo o equipamento de proteção à população mais carente.
“Já temos a recomendação no último decreto editado e estamos recebendo e distribuindo pelo Rio Grande do Norte, de acordo com a capacidade de produção, as máscaras confeccionadas nas oficinas no interior do Estado em parceria com a iniciativa privada. Precisamos contar com todo um esforço da sociedade, das prefeituras, dos órgãos para que essas medidas sejam cumpridas”, destacou.
Fiscalização
Na coletiva, o secretário de Segurança do Estado, coronel Francisco Araújo, falou sobre a força tarefa estabelecida entre Procon-RN, Controladoria Geral do Estado e Polícias Militar e Civil que está fiscalizando estabelecimentos comerciais e aplicando multas àqueles que descumprem regras estabelecidas pelos decretos estaduais, como a que não permite mais de uma pessoa da mesma família em compras em supermercados.
Da mesma forma, aquelas pessoas que insistem em fazer aglomeração e fazer eventos estão sendo detidas e levadas para a delegacia.
O secretário de Segurança do Estado, Francisco Araújo, também reforçou a necessidade de a população obedecer às normas. “O sistema de segurança continua atuando na proteção das pessoas e no cumprimento às regras do decreto que determina medidas para os estabelecimentos comerciais e para a sociedade, entre elas, que sejam evitadas aglomerações, passeatas e carreatas. Portanto, quem infringir e desobedecer será detido e conduzido a prestar esclarecimentos”. 

Agora RN