Business

header ads

Polícia Civil prende suspeito de integrar organização criminosa em Coronel João Pessoa




 


Policiais Civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR) prenderam, na terça-feira (14), Antero Marques de Lima Neto, conhecido como "Gordo Antero", 28 anos. Ele foi detido no município de Coronel João Pessoa (RN), em cumprimento a um mandado de prisão.

As investigações foram iniciadas há cerca de um ano, logo após confronto na cidade de Lagoa de Pedras (RN), no qual o foragido José Moreira Freires, conhecido como “Zezinho”, acusado de homicídio e tráfico de drogas, procurado pela Interpol, morreu após atirar em uma equipe da DEICOR, em dezembro de 2020.

Na ocasião, "Zezinho" estava morando em uma fazenda de Antero Marques, que era usada como laboratório para a produção de "crack" e cocaína. Durante as investigações, foi constatado que Antero Marques atuava no tráfico de drogas junto a Erinaldo Graciano de Souza, conhecido como "Mago Vieira", e Herberth Rinaldo Costa de Carvalho, conhecido "Pezão", os quais foram presos em 17 de fevereiro, em uma operação da DEICOR.

Segundo as investigações, as drogas comercializadas eram fabricadas e armazenadas na granja de Antero Marques e, logo após, distribuídas para todo o estado. Ele estava foragido há seis meses, sendo localizado na noite de terça-feira (14), no município de Coronel João Pessoa (RN), no Alto Oeste potiguar, por uma equipe da DEICOR que cumpriu o mandado de prisão.

Com Antero Marques, foi apreendido um veículo Audi, bem como uma pistola 380, com 16 munições do mesmo calibre. Ele foi conduzido à Natal, para os procedimentos cabíveis. A ação realizada pela DEICOR faz parte da Operação HÓRUS do programa V.I.G.I.A. da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e da Segurança Pública (SEOPI/MJSP).

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações, de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181, ou dos números da DEICOR: (84) 3232-2862 e/ou (84) 98135-6796 (WhatsApp).


Nosso Paraná

Postar um comentário

0 Comentários