sábado, 21 de outubro de 2017

PARABÉNS RAFAEL FERNANDES PELOS SEUS 54 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA



Calçadão da Av. Egídio Chagas



O município de Rafael Fernandes localizado na região do Alto Oeste Potiguar e distante 435 km da capital do estado Natal, comemora hoje 54 anos de emancipação política.

Praça na Av. Egídio Chagas


No princípio o verbo era Varzinha, que pelos pincéis do criador, se desenhou numa paisagem colorida pelo verde da esperança, o verde das campinas planas às margens de um rio chamado: Apodi Mossoró, que em época de enchente é inundada com as águas claras a espelhar as beleza de suas terras.



VARZINHA tornou-se o mais novo rebento deste chão nordestino. A pouco mais de 54 anos antes, fora desbravado por homens boiadeiros, que ao toque do seu berrante, seguiam na descoberta de novas terras pelas rotas (estrada) das boiadas ao se deslocar vagarosamente pelo sertão adentro.

Bem aventuradas rotas!!! rotas de nossa origem, rotas registradas por Câmara Cascudo como uma reminiscência das estradas de penetração povoadoras, rotas que atravessam os sertões oestanos e que na variante de Pau dos Ferros (velhíssimo rancho de comboieiros e tangedores de gado, até chegar em Alexandria) nos constituí como um povo.

Nesse percurso, ao passar por aqui, nossas várzeas seduziam, enchiam os olhos de desejos daqueles viajantes, daqueles posseiros, bandeirante colonizador, que, além da fazenda, dos currais e da capelinha, denunciadora do espírito de fé e religiosidade, implanta os fundamentos de uma organização familiar com a fixação do seu domicílio.

Nossa história, gente! Foi uma história de uma terra “de amor à primeira vista”. Os encantamentos dos olhos dos boiadeiros de estradas, às terras verdes que descansava o gado, próximos às lagoas, embaixo de grandes oiticicas, cajazeiras ou Jucá, já traduziam o encantamento de nossa fé através dos olhos.

Igreja Matriz de Santa Luzia


Fé e tradição!! Não podemos negar, nas narrativas de nossa história, a forte influência religiosa no povoamento de nossa terra. Foi em 1917, que a senhora Umbilina Maria da Conceição – filha de Francisco Martins de Oliveira – motivada pela fé, ao compadecer de um problema de saúde nos olhos, elevou sua prece à santa protetora da vista: Santa Luzia.

Oh Umbilina!!! Sua prece ecoou aos quatro cantos da região como um sinal de fé, de resistência de um povo forte que não perde jamais a esperança, e com o olhar da fé, descobre neste ato, a grandeza do celebrar em mutirão, pois a promessa de Umbilina resultou no celebrar de um novenário em sua residência no período de 04 a 13 de dezembro.

Com muita festa, a primeira novena foi celebrada na casa de Francisco de Oliveira Filho, irmão de Umbilina. E assim, em cada mistério, cada terço, em cada oração, entre lamparinas e lampiões, acendia cada vez mais a fé de um povo de Deus. Tal atividade abriu caminhos para crescentes visitas e estadia em nossa terra pelo povo da região. Somos então, povo hospitaleiro na fé.

Bandeira


Somente em 1943, a comunidade Varzinha, já mais desenvolvida, e através do senhor José Silva de Oliveira (mais conhecido como Zequinha, dono de farmácia e pai do ex-prefeito Nilton Silva) e Maria Alzira Pinheiro, nos despretensiosos jogos de “Sueca” externaram a Francisco de Oliveira Filho a necessidade de se construir uma capela, para melhor acomodar as pessoas que a cada ano vinham participar do novenário.

Em face desse desejo de se construir um templo, Francisco Oliveira Filho se propôs a doar 04 (quatro) tarefas de terras para ser feita a capela. Diante desta doação, José Silva de Oliveira entrou em contato com o padre Manoel Caminha Freire que marcou data para a celebração de uma missa, com o fim de sentar a pedra fundamental para a construção da capela, símbolo de uma religiosidade marcada na história desse povo.

A missa ocorreu 1944 na casa de José Ferreira da Costa, nesta época, morava o seu vaqueiro João Carlos (ou João Carro). Após, saíram em caminhada para sentar a pedra fundamental no local onde se encontra atualmente construída a capela de Santa Luzia.

A construção da referida capela foi feita à base de mutirão, foram muitas as mãos calejadas pelo trabalho, mas abençoadas pela fé, que ergueram a capela de Santa Luzia. Várias pessoas doaram materiais e outros à força do trabalho. Citamos o nome de algumas pessoas que muito contribuíram para a sua construção e se mantiveram na memória coletiva e em registros: Francisco de Oliveira Filho pela doação do terreno, José Silva de Oliveira (Zequinha) pela iniciativa da construção da capela, Egídio Chagas do Nascimento, Luiz Chagas do Nascimento, Chicó Alfredo, João Felipe de Oliveira, Sebastião José de Oliveira e Olímpio Mariano da Costa (Olímpio Joca), pelo trabalho voluntário.

Destacamos, ainda, Agostinho Ventura que doou toda a madeira, que encontrava no sítio Balanço, sendo as mesmas retiradas por João Felipe de Oliveira e Sebastião José de Oliveira, merece destaque também Adalto Lopes que doou os carros de boi para o transporte da referida madeira.

Ressaltamos também a contribuição de Adelino Aires que doou uma madeira de 54 palmos para a confecção do coro da capela, bem como, o sino sendo o mesmo confeccionado por seu irmão na cidade de Mossoró/RN. Não poderíamos deixar de lembrar também dos trabalhos realizados por Francisco Silvino da Costa (Silvino Lagoa) e Adalto Maia da Costa, que também contribuíam para a construção da capela de Santa Luzia e de tantas outras pessoas que, devido à falta de registros históricos, não podemos mencionar aqui, mas sabemos que o anonimato merece também nosso reconhecimento.

Antônio Justino de Oliveira (primeiro prefeito do município)


No ano de 1953 – é Aprovada a Lei nº 56, de 21 de dezembro de 1953 que elevou o Povoado de Varzinha a categoria de Distrito, com o nome Rafael Fernandes. Projeto de autoria do Deputado Estadual Israel Ferreira Nunes. O Governador á época era Silvio Pisa Pedrosa. E é somente, com uma década depois, 21/10/1963 - Aprovada a Lei nº 2964 de 21 de outubro de 1963 cujo Projeto de Lei foi de autoria do Deputado Estadual Israel Ferreira Nunes. O Governador á época era Aluísio Alves.

Rafael Fernandes Gurjão, natural de Pau dos Ferros,
           nascido a 24/10/1891 e falecido em 11/06/1952.

Portanto, hoje, dia 21 de outubro, nossa cidade completa 54 anos de emancipação política. E durante todo esse tempo, nosso pedaço de chão, no germinar de tantos filhos, nos nutriu também como filhos seus, nos batizou, consagrando-a como nossa terra, nos colocando como parte dessa história, porque em seu barro fomos moldados. 

Escola Estadual Mano Marcelino ( década de 1950)


E no lugar de filhos dessa terra, cabe aqui dizer, que a nossa cidade, com o nome oficial de Rafael Fernandes, ensinou-nos acima de tudo, a amar-lhe com o coração. Poderíamos aqui ter falado somente sobre o ponto de vista de estatísticas, dados, números. Mas buscamos, acima de tudo, falar de Rafael Fernandes com o coração tecido pelo contar de quem por aqui viveu e vive, pois o coração prefere sempre, aceitar a linguagem da emoção. Falamos de Rafael Fernandes com a intimidade de quem com ela convive desde a primeira infância. Aqui fixamos nossas raízes. Aqui é o nosso pedacinho de chão, que cativamos o amor e as experiências de uma vivência em comunidade.

Hospital Maternidade Maria Firmina de Castro ( Ano desconhecido)


Rafael Fernandes!! Nossa intimidade, nossa cumplicidade, está em nosso cotidiano, sempre em comum aos seus conterrâneos.  Crescemos, em sua grande maioria, todos juntos, vivemos nossa meninice, nossa adolescência, nossa mocidade. Tempo o suficiente para criarmos raízes e exercermos nosso patriotismo. 

Antiga Banda de Música do Município (Década de 1980)


Patriotismo, a começar em casa. O amor à nossa Rafael Fernandes começa na relação com nossos pais, com nossa família. É lá, que aprendemos a respeitar nossas tradições, nossos personagens, símbolos, nossos a devoção às coisas populares. Tudo isso, constitui nossas lembranças e se eternizam em nossas mentes como feito cultural.

Praça da Matriz ao fundo antigo Mercado Público (Década de 90)


Nosso amor a nossa cidade, tem sua raiz fincada no terreno de nossas vargens, do rio Apodi Mossoró, que nunca se cansa de cumprir seu destino; do som do sino que toca a nossa fé; de nossa gente que trabalha, mas que mantém a cultura de sentar e conversar, socializando seus dias, com suas cadeiras arrumadas nas calçadas nos fins de tarde!

BR-405 ao fundo a cidade de Rafael Fernandes-RN


Pátria pra nós, tem no seu primeiro nome Varzinha...hoje...Rafael Fernandes. Por isso, ao homenagear nossa querida cidade, no aniversário de 52 anos de sua fundação, queremos aqui honrar a nossa cultura e as tradições que resistem em suas diversidades aos inúmeros desafios. Honrar a nossa gente simples, mas hospitaleira desde a origem e que de coração aberto, se entrega ao espírito comunitário.


E para não dizer que não falei dos espinhos, a nossa cidade, como todas as outras, tem suas contradições sociais, o que desafia nosso amor, o nosso patriotismo, nossa capacidade política de traçar caminhos, de lutar constantemente, no dia a dia por uma cidade melhor.

Festa da Padroeira Santa Luzia 2016

Parabéns Rafael Fernandes pelos seus 54 anos!, uma homenagem do Portal Rafael Fernandes à nossa terra amada e querida.



Da redação com José Gevildo Viana, 
Fonte: Escritos de Alex Maia, Imagens: Arquivo do Portal Rafael Fernandes


sexta-feira, 20 de outubro de 2017

SECARF 2017; população prestigia eventos culturais em Praça Pública



A abertura da 19ª Edição da Semana Cultural e Artística de Rafael Fernandes (SECARF), aconteceu na noite desta quinta (19).



Centenas de pessoas se fizeram presentes na Praça da Matriz para assistirem as apresentações culturais, entre elas a apresentação e estréia da Primeira Banda Filarmônica do Município, à Banda José Francisco de Oliveira Vaz, fez sua estréia em grande estilo. Regida pelo maestro Tiago da cidade de Cruzeta-RN, a banda conta com cerca de 30 componentes. 



Após a apresentação da Filarmônica, foi a vez da peça teatral que contou a história de fundação no nosso município, e para fechar a noite duas duplas de violeiros levaram poesia e canção para os espectadores.


Redação



Sem empréstimo de R$ 698 milhões, governo do RN não tem recursos para pagar salários

Governador em Exercício Fábio Dantas ao (Centro), durante entrega
de projetos de leis a Deputados.


Governando o Rio Grande do Norte interinamente até esta sexta-feira (20), durante a ausência de Robinson Faria (PSD), que foi à Europa para a canonização dos 30 mártires potiguares, o vice-governador do estado, Fábio Dantas (PCdoB), entregou oito projetos de leis à Assembleia Legislativa nesta semana. Apesar de considerar que as medidas apresentadas vão melhorar o gasto público do estado, o governo afirma que elas têm efeitos de médio e longo prazo e não são suficientes para ajustar as contas agora e colocar os salários dos servidores em dia.
Para conseguir fechar o ano sem dever salários, o estado precisa de “dinheiro novo”, segundo o governador em exercício. A expectativa em 2017 é que o governo consiga pagar os salários com a ajuda do empréstimo de R$ 698 milhões aprovado pelos deputados em setembro, mas que ainda depende de liberação na Caixa.
“Começamos o ano devendo 14 salários, porque ficou o mês de dezembro do ano passado e outros treze. Em 2017, o dinheiro novo que espera é a inversão do capital do empréstimo. E em 2018 vai precisar de mais dinheiro novo”, declarou.
O dinheiro do empréstimo não pode ser usado diretamente para pagamento dos salários. Porém, a ideia é usar esse recurso para financiar o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Industrial (Proadi) e liberar os valores nas contas do estado, que são usados no programa, para o pagamento de salários.
“Sem esse empréstimo, não tem como pagar (os salários). Vontade nós temos, mas não tem como”, pontuou. Dantas também considerou que essa será uma realidade em 2018. Nos anos seguintes, argumenta, ele espera que a retomada econômica amplie a arrecadação do Estado.

Blog do JP.

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Jovem é encontrado morto a tiros ao lado de moto na RN 177, zona rural de São Miguel



O corpo de um jovem foi encontrado por volta de 00h30 desta quarta-feira (18), com vários tiros pelo corpo cabeça, que segundo a Polícia pode ter sido crime de execução. O cadáver estava ao lado de uma motocicleta Honda de cor preta, a margem da RN 177, trecho que liga São Miguel a Coronel João Pessoa/RN.
A PM de São Miguel foi solicitada por um popular que passava no local, pensando se tratar de um acidente, quando os militares chegaram ao local constaram que não foi acidente e sim assassinato e de imediato solicitaram a presença de uma equipe do ITEP-RN.
Equipe do ITEP-RN compareceu ao local para realizar o levantamento cadavérico e identificou que a vítima se tratava do jovem Elias Baltazar Freitas, 19 anos e informaram que ele era natural de Poço Dantas/PB, que residia no distrito de São João Bosco, na zona rural de Poço Dantas-RN.
Até o momento, não havia informação de motivação e nem autoria do crime.
O caso será investigado pela equipe da Polícia civil presidido pelo Bel. Verilton Carlos.
Elias era suspeito de integrar um grupo conhecido como “Os Ninjas” formado por irmãos que eram supostamente acusados de roubos e furtos e aterrorizam a região na divisa do RN e PB. Ele tinha passagens pela Polícia, relembre sua prisão ano passado, após roubos de motos. 
Da redação com Nosso Paraná

Aeroporto de São Gonçalo do Amarante é eleito o melhor da categoria e o mais limpo do país



O Aeroporto de Natal foi eleito pelos usuários o melhor do país entre os terminais com fluxo de passageiros com até 5 milhões ao ano. O levantamento é realizado pelo Ministério dos Transportes e avalia 15 aeroportos brasileiros. Com destaque em 10 categorias, o Terminal teve nota 4,53 de um total de cinco pontos.
Os passageiros destacaram o Aeroporto como o mais limpo do país, com as melhores notas em limpeza geral e dos sanitários. Os usuários também elegeram o Terminal com a melhor qualidade de internet, com a melhor quantidade de painéis de voo, facilidade de desembarque e a disponibilidade de assentos nas salas de embarque.
Com o resultado o Aeroporto avança em direção à melhor satisfação dos passageiros que passam pelo Terminal potiguar. Há ainda pontos de melhorias os quais não fogem à atenção da concessionária, e que estão sendo tratados internamente para serem reforçados.

Blog do JP.

Após susto com turbina em chamas durante voo na Europa, padre brasileiro agradece: 'Intercessão dos Mártires'

Fiéis foram ao Vaticano para acompanhar a canonização dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu
 (Foto: Cedida).


avião voltou e conseguiu pousar, pela graça de Deus e a intercessão dos Santos Mártires”. Foi esse o agradecimento que o padre potiguar Alcimário Pereira, ao lado de outros 64 brasileiros, fez no saguão do aeroporto de Lisboa nesta quarta-feira (18). O grupo passou por um susto na noite desta terça (17) no voo TP843 da TAP (Roma-Lisboa). Uma das turbinas do avião pegou fogo e fez a aeronave retornar para a capital italiana

“Estamos bem, queremos dizer a todos os nossos conterrâneos. Escapamos dessa por milagre”, acrescenta o padre. O grupo de potiguares foi ao Vaticano para participar da canonização dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu, tornados os novos santos da Igreja Católica no último domingo (15).

Susto

De acordo com os passageiros, uma turbina do avião pegou fogo cerca de 20 minutos após decolagem. A aeronave retornou a Roma e os passageiros só foram relocados em novos voos nesta quarta (18).

"Muitos que estavam na parte de trás viram o estouro da turbina do lado esquerdo do avião. Disseram que saiu uma bola de fogo. Eu estava do lado direito, portanto não vi. O pânico foi geral, começamos a rezar, rogar aos Santos Mártires", relatou o pároco.

Segundo dados do site FlightRadar 24, o avião, um AirbusA321, voltou a Roma 11 minutos depois de ter decolado.

A assessoria de imprensa da TAP confirmou o incidente, e em nota disse que "o voo TP843 Roma Lisboa de ontem à noite registrou uma anomalia técnica num dos motores logo após a decolagem do aeroporto de Fiumicino", tendo regressado conforme procedimentos previstos. Disse ainda que o avião aterrizou “com inteira tranquilidade” e que “as causas da anomalia técnica serão agora alvo de perícia”.

Já em lisboa, o grupo agora segue para Fátima, onde vai visitar o santuário de Nossa Senhora de Fátima. O padre Alcimário Pereira também disse ao G1 que o grupo deve chegar no final da manhã desta quinta-feira (19) em São Paulo, de onde parte para o Rio Grande do Norte.


G1 RN