quarta-feira, 24 de junho de 2015

Governo Federal anuncia cortes de até 50% na UFRN





A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) pode ter 50% do seu investimento para 2015 cortado pela metade. De R$ 110 milhões, a universidade ficaria apenas com R$ 55 milhões. A medida é resultado do “ajuste” anunciado pelo governo Federal em 22 de maio deste ano. Hoje, a reitora, Ângela Paiva Cruz; o vice-reitor, José Daniel Diniz Melo; e  dois pró-reitores se reúnem com o secretário nacional de Educação Superior do Ministério da Educação na tentativa de reverter a ‘tesourada’ do governo Federal.

O corte nos investimentos pode atingir diretamente as 55 obras físicas que a UFRN tem em andamento. Além disso, há várias outras obras previstas para serem licitadas e contratadas ainda neste ano. “Temos projetos essenciais que não podem parar. O primeiro deles são essas 55 obras”, disse a reitora Ângela Paiva Cruz.

Ela elencou algumas  que estão no Campus Central ou no interior do Estado. “Vamos defender  a expansão da Escola de Ensino e Tecnologia (ECT). Alguns projetos do CT Infra [projeto financiador de obras], que são laboratórios e espaços de pesquisa e pós-graduação. E também temos  obras de residência e restaurante universitário no interior”.

Segundo a reitora, essas estruturas fazem parte do que se chama de “consolidação da reestrutração e expansão”. Um dos maiores alvos da proposta do Governo Federal são os recursos do Plano Nacional de Assistência Estudantil (PNAES). Por meio dele,  seriam construídos um restaurante universitário em Caicó; ampliaria-se ou se construiria uma nova unidade do restaurante universitário no Campus Central; e equipamentos esportivos seria erguidos em Caicó, Currais Novos e Santa Cruz.