sábado, 18 de julho de 2015

Governo federal suspende Minha Casa Minha Vida para os mais pobres




O governo federal suspendeu novas contratações do 'Minha Casa Minha Vida' para a faixa 1, a que beneficia as famílias mais pobres, que ganham até R$ 1,6 mil por mês. A ordem do governo é colocar as contas em dia, e evitar novos atrasos. No Rio Grande do Norte, a dívida com as construtoras ultrapassa R$ 15 milhões, de acordo com dados do Sinduscon (Sindicato das Empresas da Construção Civil).
No primeiro semestre deste ano, o governo contratou 202.064 mil unidades do programa de habitação popular, uma das principais vitrines da presidente Dilma Rousseff. Apenas 3,66% dessas casas foram destinadas às famílias da faixa 1. 
As contratações para esse público só ocorreram no início do ano e estavam relacionadas a contratos acertados em 2014, mas que ficaram para 2015. Na prática, o programa de habitação popular deixou de contratar moradias para o público que mais precisa dele.
A orientação dada pelo governo é não fechar mais contratos para essa faixa inicial do Minha Casa, enquanto não colocar em dia os pagamentos atrasados das obras. 
A grande maioria das moradias que foram contratadas no primeiro semestre deste ano será construída para abrigar famílias que ganham acima de R$ 1,6 mil, até o teto de R$ 5 mil por mês. Elas participam das faixas 2 e 3 do programa.
Neste ano, o orçamento do Minha Casa caiu de quase R$ 20 bilhões para R$ 13 bilhões.

Nominuto.com/Imagem: Pesquisa Google.